Mergulhando na ES-8

O Que É e Como Utilizar

O ES-8 é um versátil e poderoso sistema de seleção de efeitos que permite controlar totalmente um setup repleto de pedais. Ele vai muito além dos típicos pedais de seleção existentes no mercado, pois o ES-8 contém de décadas de conhecimento que a BOSS adquiriu produzindo os mais renomados efeitos do mercado, o que elevará suas possibilidades de criação sonora a extremos, usando todos os tipos de efeitos, dos vintages aos controladores-MIDI modernos.

Para começar, conecte seus pedais às entradas (returns) e saídas (sends) do ES-8 formando loops, e então ative esses loops para utilizar as mais diversas combinações de seus pedais. As posições ligado/desligado de cada loop (assim como outras funções que explicaremos adiante) podem ser salvas em um patch, permitindo a mudança instantânea de sons, sem a necessidade das “dancinhas” que acontecem quando você precisa acionar pedais individualmente. O timbre da sua guitarra também é mantido, pois ele só passa por um efeito quando necessário.

Existem outros seletores de efeitos que realizam essa mesma tarefa. Entretanto, o ES-8 vai muito além dessa funcionalidade principal, proporcionando uma poderosa flexibilidade de roteamento, opções de controle em tempo real, MIDI e mais, em uma unidade integrada e de fácil compreensão. Isso dá níveis de controle sem precedentes que trarão vida às suas mais criativas ideias.

Uma das principais razões para um guitarrista utilizar um seletor é simplificar a operação de sistemas complicados de efeitos. Com o ES-8, “complicado” não significa “difícil”. Se você não é familiarizado com esse tipo de equipamento, o ES-8 pode parecer um pouco intimidador à primeira vista, mas tanto sua operação como conceito são bastante simples de compreender através de uma rápida explicação.

Conforme você for lendo este artigo, nós daremos dicas úteis para começar a criar novos sons e texturas com o ES-8 e seus pedais e amplificadores favoritos.

Roteamento Flexível para Criação Sonora Sem Limites

Como demonstrado no diagrama abaixo, o ES-8 tem 8 loops analógicos com conexões de entrada e saída. Os loops de 1 a 6 são mono e os loops 7 e 8 podem ser utilizados com pedais estéreo.

ES-8 Diagrama de Bloco

ES-8 Diagrama de Bloco

Os loops são controlados por uma cadeia seletora analógica que oferece seleção rápida, flexível e transparente. Quando um loop não está ativo, sua guitarra ignora o completamente para garantir o som mais claro e puro possível. Buffers separados de entrada e saída estão disponíveis, e podem ser ligados/desligados individualmente conforme a necessidade.

Matriz Exemplo 1

Nos pedais seletores comuns, os loops ficam em uma configuração serial e a ordem é fixa. Já no ES-8 os loops podem ser reordenados da maneira que você quiser e salvos em arquivos (Patches). O diagrama (figura 1) mostra um exemplo de conexão usando pedais de distorção, phaser e chorus (conectados em Loop 1, Loop 2 e Loop 3 no ES-8, respectivamente). Usando o código de cor da matriz, você pode facilmente seguir o caminho de roteamento do sinal, conforme ele passa de um loop a outro. O ES-8 recebe o sinal da guitarra pelo IN 1 e então roteia o sinal pelo pedal de distorção através do SEND 1. Da saída do pedal de distorção, o sinal retorna à matriz pelo RTN 1, por onde é roteado através do SEND 2 para o pedal de phaser. Esse processo é repetido de acordo com os efeitos restantes no seu setup. Na maioria dos pedais de seleção, isso é tudo o que você pode fazer: rotear efeitos um após o outro, de acordo com a ordem conectada.

Matriz Exemplo 2

Mas como você pode verificar no próximo exemplo (figura 2), o ES-8 permite alterar a sequência de roteamento como quiser. No diagrama, nós ajustamos a sequência para fazer o sinal da guitarra passar primeiro através do phaser (Loop 2), e então pela distorção (Loop 1). Nós conseguimos isso mudando o terminal de contato inicial dos relays, graças a um circuito especial criado pela BOSS.

Voltar para o Índice

Cadeias Paralelas (Parallel Chains) e Transferência de Efeitos (Effects Carryover)

O ES-8 inclui dois mixers internos que proporcionam possibilidades ainda mais incríveis de efeitos.

Cadeias Paralelas

Cadeias Paralelas

Primeiro, eles permitem que você utilize efeitos de maneira paralela, misturando-os uns aos outros em vez de apenas passando um pelo outro (até dois loops paralelos podem ser criados usando os mixers internos). Essa função permite criar timbres mixados, como o som limpo misturado com a distorção. Segundo, os mixers permitem a transferência de efeitos quando se muda os patches, o que é particularmente útil quando se trabalha com efeitos de delay e reverb. Mais de um efeito pode ser conectado em cada cadeia paralela.

Cadeia Paralela Exemplo 1

Se você seguir o caminho do sinal do próximo diagrama, notará que o timbre comprimido é misturado com o timbre distorcido, proporcionando “crocância” e intensidade de ganho ao mesmo tempo. (figura 3)

Cadeia Paralela Exemplo 2

Outro uso para o processamento paralelo é o de misturar reverb com distorção, mantendo tanto a ressonância clara do reverb como a agressividade da distorção. (figura 4)

Cadeia Paralela Exemplo 3

Também é possível utilizar efeitos estéreo em configurações paralelas, como mostrado a seguir. Neste exemplo, ambos os mixers devem ser utilizados para os canais esquerdo e direito, no entanto, apenas uma cadeia paralela fica disponível. (figura 5)

Função de Transferência de Efeitos

Um uso alternativo dos mixers no ES-8 é o de viabilizar a transferência das transições (carryover). Quando efeitos como delays/reverbs são usados nos seletores comuns, o “rabo” do efeito é imediatamente cortado quando os patches são alterados, soando abrupto ou artificial em certas situações. Para contornar esse tipo de situação, você pode rotear a saída do efeito para um mixer, como é mostrado no próximo diagrama. Assim, o “rabo” dos pedais de delay/reverb é preservado enquanto você muda de patch, permitindo uma transição suave enquanto o “rabo” dos efeitos vão sumindo suavemente ao som do novo patch. Contudo, quando a função de transferência está sendo utilizada, somente uma cadeia paralela fica disponível (caso a transferência for de um efeito estéreo, as cadeias paralelas ficam indisponíveis). (figura 6)

Voltar para o Índice

Função de Loop de Volume e o "Método dos Quatro Cabos"

Além dos seus 8 loops para efeitos, o ES-8 inclui um loop de volume. Como o próprio nome sugere, o loop de volume do ES-8 serve justamente para a inserção de um pedal de volume. Isso pode ser visto como um ponto de inserção no caminho entre os loops de efeitos. Por outro lado, diferente dos pontos fixos de inserção, comuns nos pedais de seleção disponíveis no mercado, a posição do pedal de volume na cadeia de efeitos do ES-8 pode ser mudada, isto porque os loops normais de efeito podem ser reposicionados à vontade. Dessa forma, você consegue maximizar a utilização do seu amplificador.

Conectar um sistema de efeitos e um amplificador usando o loop de efeitos do amplificador é normalmente chamado de “método dos quatro cabos”, porque a interconexão primária requer quatro cabos (note que seu amplificador precisa dispor da opção de loop de efeitos para esta aplicação). Usando esta técnica, é possível utilizar efeitos como wah e distorção antes do pré-amplificador, e efeitos como chorus e delays no loop de efeitos do amplificador. Com o ES-8 é fácil fazer isso. Ao fazer o patch do ES-8 para a entrada frontal do amplificador e para o loop de efeitos, você pode rotear livremente efeitos antes e/ou depois da seção de pré-amplificador do ampli, para obter o melhor timbre possível. O próximo diagrama ilustra como conectar o ES-8 ao amplificador, usando o método dos quatro cabos.

Método dos Quatro Cabos

Método dos Quatro Cabos

O sinal da guitarra passa através de uma cadeia de efeitos no ES-8 para a entrada SEND VOL (volume send), a qual é conectada à entrada de instrumento do amplificador. Então, o sinal do jack de envio de efeito do ampli retorna para o ES-8 pelo RTN VOL (volume return). Finalmente, o sinal vai da saída do ES-8, depois de passar por outra cadeia de efeitos, para o jack de retorno de efeitos do ampli. Como resultado desse roteamento, a seção de pré-amplificador do ampli fica conectada à cadeia móvel de efeitos do ES-8, proporcionando outra poderosa opção de roteamento para criação de timbres incríveis.

Com esse método, existem possibilidades ilimitadas que podem ser realizadas ao experimentar a posição do pré-amplificador em diferentes pontos da cadeia de efeitos, possibilitando que a incrível flexibilidade de roteamento do ES-8 seja aplicada ao seu ampli.

Para criar uma variedade de sons, você pode posicionar efeitos específicos antes ou depois do pré-ampli, na sequência da cadeia de efeitos. Então, todas as opções que você gostar podem ser armazenadas na memória do ES-8 e acessadas instantaneamente durante sua performance.

Voltar para o Índice

Entradas e Saídas Selecionáveis

Com suas entradas e saídas selecionáveis, o ES-8 pode ser usado para escolher entre múltiplos amplificadores e guitarras com apenas um seletor.

O ES-8 tem duas entradas, perfeito para conectar duas guitarras diferentes. A entrada ativa (em uso) pode ser armazenada em cada patch e/ou atribuída para algum footswitch, para controle em tempo real.

Há também duas saídas (OUT 1 e OUT 2) que podem ser usadas individualmente ou simultaneamente, e essas configurações podem ser igualmente armazenadas para patches ou atribuídas para footswitches. No exemplo abaixo, vamos considerar que temos dois amplificadores, sendo que o Amp-1 está configurado para alto-ganho (high-gain) e o Amp-2 é um amplificador com som limpo. Se tivéssemos criado uma cadeia de efeitos para riffs pesados ou solos de guitarra, direcionaríamos esses patches para o Amp-1. Já os efeitos que pedem uma sonoridade limpa, como arpeggios ou guitarras mais “funkeadas”, direcionaríamos para o Amp-2.

Seletor de Entrada/Saída

Seletor de Entrada/Saída

Adicionalmente, Amp 1 e Amp 2 podem ser mixados (OUT 1 e 2) para criar uma performance muito rica, alcançando uma timbragem similar às que normalmente são obtidas em gravações profissionais de estúdio.

Voltar para o Índice

Entradas para Controladores de Expressão em Tempo Real

Além do seu flexível roteamento, o ES-8 apresenta diversas entradas para controladores, que viabilizam o controle remoto de equipamentos externos ao ES-8. Na seção EXT CTL, as três entradas CTL tem dois caminhos de saída cada, permitindo um total de seis saídas de controle. Além disso, há ainda mais duas entradas EXP para pedais controladores de expressão. O ES-8 ainda conta com uma seção CTL IN com duas entradas de controle TRS para conexão de pedais de expressão ou footswitches. Por fim, o ES-8 também pode enviar e receber mensagens de controle via MIDI, através das conexões MIDI IN e OUT/THRU.

Entradas para Controladores

Entradas para Controladores

Uma possível utilidade das entradas para controladores é o uso de um pedal de tap tempo, como mostrado abaixo. Isso permite que o ES-8 envie informações de tempo (pulso) para o pedal (como definir o tempo de um delay por exemplo). A função de tap tempo pode ser acessada no ES-8 com um seletor próprio do seu painel ou com um footswitch externo. Tempos podem ser armazenados no ES-8 e recarregados nos pedais através de pulsos que são enviados quando há mudança de patch. Além disso, a função tap tempo do ES-8 pode alterar a subdivisão do tempo de um delay (quatro, oito, oito pontuado etc.) para criar uma variedade de efeitos rítmicos. Adicionalmente, as entradas CTL podem ser configuradas tanto para momentary quanto para latch – esses termos serão explicados adiante – tornando-o compatível com ambas funções.

Tap Tempo

Tap Tempo

Controlar os parâmetros de um efeito com um pedal de expressão externo é uma outra forma de usar as entradas de controle do ES-8. Por exemplo, com um pedal como o BOSS DD-7, o controle linear do delay se torna possível, abrindo assim inúmeras possibilidades sonoras em tempo real durante uma performance. Isso proporciona ao guitarrista a capacidade de ter um controle muito mais criativo sobre sua expressividade musical. Também é possível pré-configurar o tempo do delay ao valor do patch selecionado.

Pedal de Expressão

Pedal de Expressão

Além disso, a conexão CTL OUT no ES-8 proporciona uma forma de mudar remotamente os canais de um ampli multicanal.

Com as capacidades MIDI do ES-8, você pode tirar total vantagem das atuais pedaleiras de efeito que também trazem essa tecnologia. Por exemplo, você pode enviar mudanças de programas ou de patches para diversos dispositivos MIDI conectados ao ES-8 de uma só vez, e enviar MIDI CLOCK para sincronizar todos os efeitos entre si ao mudar um patch ou definir o tempo via tap tempo durante uma performance. Isso também funciona com equipamentos que não são MIDI, pela emissão do MIDI CLOCK através de pulsos enviados para a entrada de controle desses efeitos.

MIDI Sync.

MIDI Sync.

Voltar para o Índice

Observação - Sobre a Função de Loop Separado (Separate Loop)

A inclusão da função de loop separado pode ser encontrada em diversos pedais seletores do mercado, no entanto, no ES-8, nós deliberadamente eliminamos a necessidade dessa estranha conexão visto que ela não traria nenhum benefício extra para o projeto único e arrojado do ES-8. Na verdade, o ES-8 foi concebido com o objetivo de oferecer uma funcionalidade integrada total, o que dispensa a necessidade de um equipamento complementar para esse propósito. Como resultado, os oito mais um (8+1) loops podem ser plenamente utilizados de formas bem mais flexíveis.

A seguir, apresentamos quatro aplicações típicas para a função de loop separado, as quais já foram todas obtidas com o design interno do ES-8:

Loop Regular de Efeito Extra:

O ES-8 já traz oito loops regulares mais um loop de volume adicional que pode ser inserido em qualquer ponto da cadeia de efeitos, dispensando a necessidade de mais cabeamento para entradas/saídas, que seriam necessários para um loop separado.

Seletor de Entrada:

O ES-8 já tem duas entradas selecionáveis para cada patch.

Seletor de Saída:

O ES-8 já tem duas saídas selecionáveis para cada patch. Saídas simultâneas para os OUT 1 e OUT 2 estão disponíveis (indisponível para loop separado).

Controle de Entrada e Saída:

O ES-8 já traz 6 terminais de controle.

Entradas Dedicadas para Pedais como Fuzz/Wah:

O ES-8 já traz uma entrada de buffer que pode ser ligada/desligada para cada patch.

Voltar para o Índice

Footswitches Totalmente Configuráveis

Diversas funções do ES-8 podem ser atribuídas para qualquer seletor do painel frontal. Em outras palavras, você pode rearranjar completamente a distribuição funcional dos seletores para otimizar a manipulação do seu sistema. As atribuições programáveis incluem as seguintes funções de controle

  • Tap tempo, mudança de tempo de um preset
  • Ligar/desligar um loop específico
  • Controlar um dispositivo externo conectado a um CTL OUT
  • Mudança das atribuições de entradas e saídas do ES-8
  • Envio de mensagens MIDI etc.
Footswitch Layout

Footswitch Layout

Cada seletor do ES-8 pode ser configurado para operação latch ou momentary, definição essa que pode ser salva para cada patch. O modo latch é o utilizado nos típicos controles liga/desliga, enquanto o modo momentary é utilizado para tap tempo e outras operações controladas dinamicamente. Portanto, os seletores não servem apenas para ligar/desligar mas para, por exemplo, manter um efeito acionado durante o tempo em que um seletor permanecer pressionado.

Voltar para o Índice

Funcionalidade Profissional e Design Prático

Compacto, durável e ergonômico, o ES-8 foi concebido de forma conscienciosa quanto às reais necessidades dos músicos profissionais.

  1. Visor grande de alta luminosidade e de fácil visualização, com sete segmentos de LED e capaz de apresentar 16 letras em duas linhas
  2. Botões operacionais em baixo relevo (com função de trava), que previnem a quebra e acionamentos acidentais
  3. Fundo liso para instalação fácil em pedaleiras (pés de borracha inclusos para uso independente do ES-8)
  4. Os indicadores de LED mudam de cor dependendo do modo e operação, proporcionando uma fácil identificação dos vários modos operacionais durante uma performance em palco
  5. Seletores duráveis com mecanismos de baixo ruído, para uma operação silenciosa
Design Prático

Design Prático

Voltar para o Índice